Apresentação do tema

ENSINO E PESQUISA EM ARQUIVOLOGIA: cenários prospectivos

Os estudos e cenários prospectivos representam uma reflexão ousada e antecipada, mas consciente, que busca orientar a ação com propriedade, amplitude, densidade e profundidade. O processo prospectivo se apresenta como importante e necessário ao permitir:

  • identificar a realidade, considerando as diferentes visões e interpretações dos agentes envolvidos; e

  • desenvolver e implementar, de forma colaborativa e segura, passos estratégicos – passos esses que precisam contemplar os mecanismos, instrumentos, procedimentos, comportamentos e atitudes que envolvem tanto o processo de preparação, quanto a efetiva evolução no tempo, nos contextos e nos espaços.

Estudos e cenários prospectivos compreendem um trabalho de composição e preparação, em que precisam ser dosados vários elementos com a finalidade de colocar-se em condições adequadas para as atividades posteriores, munindo-se daquilo que é necessário para suportar os impactos e usufruir com qualidade e efetividade as circunstâncias convenientes, úteis e benéficas para o coletivo.

Monitoramento e preparação são essenciais para a sobrevivência de um campo científico em um contexto dinâmico de mudanças. A inércia leva ao isolamento e à desativação. Os riscos podem e precisam ser minimizados e afastados, e em contrapartida, as oportunidades podem ser maximizadas e efetivamente aproveitadas. É importante que Arquivologia brasileira monitore e acompanhe esses movimentos dinâmicos.

A V Reunião Brasileira de Ensino e Pesquisa em Arquivologia (V Reparq), ao assumir o seu papel de promotora da interlocução eficiente dos representantes da Arquivologia no Brasil, proporcionando trocas de experiências e vivências adquiridas no âmbito da pesquisa e do ensino na área, representa um ambiente fértil para se pensar os cenários prospectivos para Arquivologia.

Ao propor essa reflexão, a V Reparq reafirma os compromissos assumidos desde a sua primeira edição:

  • fomentar novos patamares à qualidade do ensino e da pesquisa da Arquivologia no país;

  • contribuir para o amadurecimento da área como campo científico, proporcionado maior visibilidade à área;

  • acompanhar e subsidiar a demarcação da Arquivologia, sobretudo com a construção de uma consciência coletiva da comunidade brasileira;

  • colaborar com a consolidação da institucionalização da Arquivologia como campo científico autônomo, porém sem deixar de dialogar com as áreas afins e a sociedade.

 


Realização:

ppgci

 

Apoio:

logo_proex_ufmgpaie-2_large